O Que É a Felicidade?

Felicidade – aquela sensação de bem estar, paz de espírito e satisfação em nossas vidas – é um sentimento que todos queremos. Mesmo quando experimentamos somente um pouquinho, queremos que continue para sempre.

Mas qual a fonte da felicidade? Muitas pessoas pensam que se satisfizerem todas as suas necessidades e desejos serão felizes. Na verdade, estar preocupados de forma egoístasomente com nós mesmos leva à solidão e depressão. Por isso, o Budismo diz que a maior fonte de felicidade é alegrar-se pelos outros: quando sinceramente nos preocupamos com o bem estar dos outros e sua felicidade, nossos corações se abrem e nos sentimos conectados com eles. Tentamos ajudá-los o máximo possível e evitamos fazer algo que possa prejudicá-los. Isso gera amizades confiáveis que tornam nossas vidas mais plenas. Com o apoio emocional da família e amigos encontramos a força para lidar com o que quer que surja em nossas vidas.

Porque muitos de nós achamos desconfortável estar sozinhos com nossos pensamentos e emoções, constantemente nos distraímos ouvindo música ou jogando no computador, o que nos afasta dos outros. Num esforço para nos sentirmos conectados frequentemente nos voltamos para as redes sociais, onde esperamos atentamente por curtidas e comentários sobre as nossas selfies. Mas isso não nos conecta realmente com os outros, nem fornece uma verdadeira sensação de felicidade.

O que realmente nos conecta com os outros é pensar em sua felicidade e em como ajudá-los, ao invés de olharmos para as pessoas buscando afirmação de nosso valor ou algo que nos fará feliz. Tudo se resume a preocupar-se consigo versus preocupar-se sinceramente com o bem-estar dos outros.

É fácil achar que não temos poder algum para impactar o mundo de hoje, e assim talvez pensemos: “Não importa mesmo… Para que me preocupar?” Mas a realidade é que podemos afetar até mesmo desconhecidos, pensando no seu bem e tentando ajudá-los. Até um pequeno sorriso ou deixar a pessoa passar na nossa frente na fila do caixa nos faz sentir que fazemos a diferença. Dá-nos a sensação de valor próprio – temos algo para dar e isso nos faz bem. Tornamo-nos mais felizes conosco e com a vida.

Nós, seres humanos, somos animais sociais: só conseguimos prosperar quando estamos conectados com os outros. Gentileza, preocupação e compaixão pelos outros, são, portanto, aquilo que mais devemos cultivar para vivermos uma vida feliz.