Esquema Básico dos Cinco Agregados

Cada momento da nossa experiência é composto de uma multitude de variáveis. Os cinco fatores agregados da experiência (phung-po, sânsc.: skandha, agregados) constituem um esquema de classificação dessas variáveis – em outras palavras, desses componentes impermanentes (não estáticos).

A palavra agregado significa conjunto, assim, cada agregado é um conjunto de muitos componentes. Os componentes de um agregado podem ser tipos diferentes de fenômenos, como o amor e a raiva, ou possibilidades diferentes para um mesmo fenômeno, como as sensações dos diferentes níveis de felicidade. Como parte de nossa experiência, cada componente variável muda momento a momento e cada um também tem uma duração diferente.

Como a definição de existência é ser validamente conhecível, e como tudo que é validamente conhecível pode ser objeto de nossa experiência, conclui-se que tudo o que existe pode ser objeto de nossa experiência. Assim, todos os fenômenos impermanentes podem ser classificados dentro dos cinco agregados. Alguns estão ligados ao nosso contínuo mental (sems-rgyud, fluxo-mental), como a nossa própria felicidade; e alguns estão ligados ao contínuo mental de outros seres sencientes, como a felicidade de qualquer outra pessoa. E existem ainda os fenômenos impermanentes que não estão ligados a um contínuo mental, como é o caso de uma rocha. Já os fenômenos permanentes, tal como o espaço, podem até fazer parte de nossa experiência, mas não estão incluídos no esquema de classificação dos cinco fatores agregados.

Assim, os cinco fatores agregados assemelham-se a cinco sacos. Cada momento da nossa experiência tem um ou mais componentes de cada saco, e cada variável que constitui a nossa experiência está em um dos sacos. Contudo, esses sacos são meras abstrações imputadas nos conjuntos de componentes, pois os sacos e os seus componentes não existem por si próprios em algum lugar no nosso interior ou exterior. Quando um fator agregado, como a felicidade ou a raiva, não está presente em nossa experiência momentânea, ele não existe como algo encontrável em outro lugar.

O Agregado das Formas de Fenômenos Físicos

Em cada momento de nossa experiência, uma ou mais formas de fenômenos físicos estão presentes. Essas formas encaixam-se nos onze conjuntos de agregados das formas de fenômenos físicos (gzugs-kyi phung-po, agregado da forma). São eles:

Os cinco objetos sensoriais:

  1. visões
  2. sons
  3. odores
  4. sabores
  5. sensações físicas.

Os cinco sensores cognitivos físicos (dbang-po, poder dos sentidos):

  1. células dos olhos sensíveis à luz
  2. células dos ouvidos sensíveis ao som
  3. células do nariz sensíveis ao odor
  4. células da língua sensíveis ao sabor
  5. células do corpo sensíveis às sensações físicas.

E todas as formas de fenômenos físicos cognoscíveis apenas pela cognição mental. Tecnicamente, são:

  1. formas de fenômenos físicos que se encaixam apenas entre os estimuladores cognitivos que englobam todos os fenômenos (chos-kyi skye-mched-kyi gzugs). Essa categoria de estimuladores cognitivos engloba formas de fenômenos físicos que são imperceptíveis aos sensores cognitivos físicos [órgãos dos sentidos], como é o caso das imagens e dos sons que vivenciamos nos sonhos.

Os dez primeiros componentes deste agregado compreendem os cinco estimuladores cognitivos externos e os cinco estimuladores cognitivos internos, como, por exemplo, o estimulador cognitivo externo visão (gzugs-kyi skye-mched) e o estimulador cognitivo interno (células fotossensíveis dos) olhos (mig-gi skye-mched) e assim por diante.

Mesmo quando estamos em sono profundo sem sonhos, ainda temos um corpo como base para a nossa experiência de dormir. Assim, todos os momentos de nosso sono possuem um agregado das formas de fenômenos físicos.

O Agregado das Sensações de Níveis de Felicidade

A palavra sensação exprime uma enorme variedade de significados, incluindo sensações de diferentes níveis de felicidade e infelicidade, sensações táteis, como macio ou áspero, e sensações físicas, como quente ou frio, prazer ou dor e movimento. As sensações também podem referir-se às emoções, como a sensação de irritação; ou às intuições, como a sensação de que no dia seguinte irá chover. Podem também referir-se à sensibilidade estética, tal como a sensibilidade artística, ou à sensibilidade emocional, tal como a sensação de estar magoado.

O agregado das sensações de níveis de felicidade (tshor-ba'i phung-po, agregado das sensações) inclui apenas o primeiro tipo de sensação listado acima. Seja com cognição sensorial ou mental, cada momento da nossa experiência traz uma determinada sensação de felicidade, numa escala que vai desde felicidade, passando pelo neutro e indo até infelicidade total ou sofrimento.

O Agregado das Distinções

Cada momento de nossa experiência também inclui um dos fatores do agregado das distinções ('du-shes-kyi phung-po, agregado da percepção, agregado do reconhecimento). Distinguir é um fator mental (sems-byung, consciência subsidiária) que faz parte da cognição sensorial ou mental de qualquer coisa. Esse fator distingue entre o aspecto característico e especial do objeto focado e os aspectos característicos e especiais dos objetos não focados. Por exemplo, quando você vê o rosto de alguém, distingue a forma e a cor desse rosto das formas e cores de tudo que não é esse rosto – ou seja, de todo o resto que é visto, no momento, no campo cognitivo da visão.

Assim, reconhecimento não é uma tradução exata deste tipo de fator mental. Reconhecimento implica em já termos vivenciado previamente algo semelhante ao que estamos vivenciando agora, e então compararmos os dois objetos da experiência e conhecê-los conjuntamente como pertencentes à mesma categoria. Assim, embora o processo de reconhecimento inclua distinção, ele também envolve a consciência profunda (sabedoria) da igualdade (mnyam-nyid-kyi ye-shes), que não é um componente deste fator agregado.

O Agregado das Outras Variáveis Influentes

O agregado das outras variáveis influentes ('du-byed-kyi phung-po, agregado das formações mentais, agregado das formações kármicas) inclui todas as variáveis que afetam nossa experiência e não estão incluídas nos outros quatro agregados.

Algumas das variáveis influentes são concomitantes (ldan-pa'i 'du-byed) com a consciência primária (rnam-shes) da experiência, tais como as emoções positivas e negativas, a atenção e o interesse. Outras variáveis influentes são não-concomitantes (ldan-min 'du-byed), tal como os hábitos. Concomitante significa que compartilham cinco características em comum, como por exemplo o mesmo objeto focal. Cada momento de experiência contém muitos itens deste fator agregado.

O Agregado das Consciências Primárias

O agregado das consciências primárias (rnam-shes-kyi phung-po, agregado da consciência) engloba os seis tipos de consciências primárias:

  1. consciência do olho
  2. consciência do ouvido
  3. consciência do nariz
  4. consciência da língua
  5. consciência do corpo
  6. consciência mental.

A maioria das teorias cognitivas ocidentais considera a consciência como sendo um único fator que pode conhecer todas as categorias de objetos cognitivos – visões, sons, cheiros, sabores, sensações físicas e objetos puramente mentais, como pensamentos. Em contrapartida, o esquema dos cinco fatores agregados especifica tipos diferentes de consciências primárias, com base no sensor cognitivo de que ela depende para surgir.

Uma consciência primária conhece meramente a natureza essencial ou a categoria do fenômeno (ngo-bo). Por exemplo, a consciência do olho conhece uma visão como meramente uma visão.