​Base para as Boas Qualidades

(1) A confiança (saudável) em um gentil mestre espiritual, a base para todas as boas qualidades, é a raiz do caminho. Vendo isso, peço inspiração para que nele confie com grande estima, em muitas iniciativas.

(2) Esse excelente material de trabalho, que permite liberdades temporárias, e que encontramos apenas uma vez, é difícil de ser obtido. Certo de sua grande importância, peço inspiração para desenvolver, sem interrupções, uma atitude de aproveitá-lo de todas as formas, dia e noite.

(3) Na hora da morte, meu corpo e força vital se esvairão rapidamente, como bolhas em um riacho. Lembrando disso, e com a certeza de que após a morte os frutos de minhas ações soturnas e obscuras me seguirão,

(4) Como a sombra segue o corpo, peço inspiração para me livrar até mesmo da menor ação que possa dar origem a uma rede de falhas, e efetuar todas as ações que possam originar uma rede de forças positivas.

(5) Os esplendores da existência compulsiva, mesmo quando aproveitados, nunca nos satisfazem; porta para todos os problemas, não servem para dar segurança à mente. Ciente desta armadilha, peço inspiração para desenvolver um grande e ávido interesse pelo êxtase da liberação.

(6) Induzido por esse pensamento puro e motivador, peço inspiração para realizar com presença mental, atenção e muito cuidado, as práticas de liberação individual, a raiz dos ensinamentos.

(7) Assim como caí no oceano da existência compulsiva, todos os outros seres sencientes também caíram — eles foram minhas mães. Vendo isso, peço inspiração para gerar o supremo ideal de bodhichitta e tomar para mim a responsabilidade de liberar todos os seres sencientes.

(8) Mesmo tendo tomado apenas esta única resolução, se não tiver como hábito os três tipos de disciplina ética, não conseguirei atingir o [supremo] estado purificado. Vendo isso, peço inspiração para treinar com muito esforço nos votos de bodhisattva.

(9) Peço inspiração para desenvolver rapidamente em meu continuum mental um caminho que combine uma mente quieta e assentada com uma mente excepcionalmente perceptiva; acalmando a mente que se distrai com objetos que a distorcem e discernindo apropriadamente o significado correto [da vacuidade].

(10) Quando tiver treinado nos caminhos usuais e tornado-me um vaso, peço inspiração para facilmente entrar no Veículo Adamantino, o supremo entre os veículos, a trilha sagrada dos afortunados.

(11) Então, quando estiver absolutamente certo de tudo o que foi dito, que a base para obtermos os dois tipos de realização são as práticas que estreitam nossos vínculos e a manutenção pura dos votos, peço inspiração para mantê-los mesmo que isso me custe a vida.

(13) Peço inspiração (bençãos) para que os pés dos mentores espirituais que indicam esse excelente caminho, e os dos amigos que o praticam adequadamente, permaneçam firmes e que as interferências internas e externas sejam acalmadas.

(14) Que eu nunca, em todas as minhas vidas, separe-me dos gurus perfeitos; que eu dê bom uso ao dharma perfeito; e ao atingir completamente todas as boas qualidades dos estágios e caminhos, que eu rapidamente alcance o estado de Vajradhara.