Apreciando a Vida

Aprenda a apreciar a liberdade e as oportunidades que todos nós possuímos de trabalhar em nós mesmos e melhorar a qualidade de nossa vida.

Explanação

Frequentemente, sentimos pena de nós mesmos por conta de pequenos problemas, como quando acaba aquilo que queremos pedir num restaurante, quando não conseguimos realizar uma reserva no trem ou no avião na hora e na data que gostaríamos, ou quando pegamos um resfriado e não podemos sair para nadar quando assim desejamos. Mas quando olhamos para nossas vidas de maneira objetiva, nos damos conta de que somos inacreditavelmente afortunados. Estamos livres das piores situações, que realmente obstruiriam nossa habilidade de fazer algo construtivo ou que valesse a pena. Além do mais, temos muitas oportunidades, e em especial, as de aprender sobre os ensinamentos espirituais – tais como o budismo – para aprimorar nossa situação de vida. 

Se fôssemos pegos numa zona de desastre como no Nepal após o terremoto de 2015, ou estivéssemos numa região de fome, ou numa zona de guerra, ou onde a pratica espiritual fosse proibida ou indisponível, ou estivéssemos presos em uma cela com criminosos violentos, ou tivéssemos que lutar em uma zona de guerra no exército, como poderíamos aprender os ensinamentos e os métodos budistas e colocá-los em prática? Se fôssemos severamente incapazes, física, mental ou emocionalmente, talvez ainda fosse possível, mas não seria bastante difícil? E se fôssemos tão ricos que nunca tivéssemos que trabalhar um minuto na vida e toda ela fosse repleta de festas e entretenimentos, de tal modo que não tivéssemos interesse em questões espirituais? E se tivéssemos a mente muito estreita e totalmente antagônica à prática espiritual?

Além do mais, temos tantas oportunidades agora. Há traduções dos ensinamentos, elas estão disponíveis em livros e na Internet, muitos patrocinadores têm apoiado suas publicações, há professores, há centros onde podemos aprender e pessoas que os apoiam, e nós temos a inteligência e o interesse de aprender.

O fato de estarmos longe dessas situações radicais, e de que nossas vidas são enriquecidas por essas oportunidades, tornam nossas vidas únicas. Temos que nos rejubilar por nossas vidas preciosas e aproveitá-las ao máximo.

Meditação

  • Tranquilize-se focando em sua respiração.
  • Imagine que você está caminhando pelas montanhas do Nepal na época do terremoto e que fica preso sem ter como sair de lá, sem água e sem comida.
  • Então imagine que você é retirado de lá e levado de volta pra casa.
  • Sinta como é maravilhoso ver-se livre daquela situação horrível.
  • Regozije-se nessa liberdade.
  • Imagine-se na Síria, o Estado islâmico conquistou sua cidade e você não tem como escapar.
  • Então imagine-se sendo libertado de tudo isso.
  • Regozije-se.
  • Imagine-se preso numa cela com um monte de membros de uma gangue barra pesada, que são violentos e que o ameaçam dia e noite.
  • Então se imagine sendo libertado dessa prisão.
  • Regozije-se.
  • Imagine-se passando fome na seca e na escassez do Sudão.
  • Então imagine que receberam um carregamento de comida, e que você passou a ter o suficiente para comer e beber.
  • Regozije-se.
  • Imagine que você sofre de Alzheimer e que não consegue se lembrar de nada nem de ninguém, e que nem é capaz de falar três palavras que façam sentido juntas.
  • Então, imagine-se curado.
  • Regozije-se.
  • Então, progressivamente, sinta-se liberado desses fardos em suas costas – do isolamento no terremoto no Nepal, de ser pego na Síria sob o domínio do ISIS, de ser preso numa cela com membros de uma gangue violenta, de passar fome no Sudão, de sofrer de Alzheimer.
  • Perceba a incrível liberdade que você desfruta.
  • Então, pense em todas as incríveis oportunidades que você tem: há traduções dos ensinamentos, elas estão disponíveis em livros e na Internet, muitos patrocinadores tem patrocinado suas publicações, há professores, há centros onde podemos aprender e pessoas que os sustentam, e nós temos a inteligência e o interesse de aprender.
  • Por fim, lembre-se de todas as liberdades e fatores enriquecedores de que você dispõe, e como tudo isso é  ímpar, se comparado com a (situação da) maioria das pessoas, e na maioria dos períodos históricos.
  • Regozije-se e decida de uma vez por todas aproveitar essa vida impar que você possui, não desperdiçá-la.

Resumo

Quando pensamos em nossa situação presente e em como somos afortunados, pelo menos neste momento, por estarmos distantes das situações mais terríveis da vida, que não nos permitiriam nenhum tempo livre para nos dedicarmos ao nosso desenvolvimento emocional e espiritual, desenvolvemos um profundo apreço por aquilo que temos. Apesar de não haver nenhuma vida ou situação perfeita, mesmo assim, quando pensamos em como poderiam ser ruins, (percebemos que) somos realmente afortunados. Com essa percepção e apreciação (de nossas vidas), desenvolvemos a confiança necessária para dar os passos que nos farão tirar proveito das oportunidades de que dispomos para tornar nossas vidas ainda melhores.

Top