Sendo Realista em Relação à Morte

Aceitando o fato de que a vida é curta e pode acabar a qualquer momento, paramos de desperdiçar as oportunidades preciosas que temos de fazer algo significativo enquanto ainda nos for possível.

Explicação

A morte é um tópico sobre o qual muitas pessoas não gostam de conversar. Contudo, a morte é um fato da vida que todo mundo terá que enfrentar. Se não tivermos nos preparado para aquilo que é inevitável, poderemos vir a morrer com muito medo e com arrependimentos. Portanto, a meditação sobre a morte é extremamente útil e importante.

Há muitas meditações que podemos fazer sobre a morte, tal como imaginar como iríamos lidar com a notícia de que tínhamos uma doença fatal e incurável. A meditação seguinte é padrão, feita com o objetivo de nos motivarmos a trabalhar nossas atitudes e comportamentos agora, enquanto ainda temos tempo para isso. Nessa meditação, após nos aquietarmos focando na respiração, meditaremos sobre os seguintes aspectos:

Meditação

A morte é inevitável porque:

  • É certo que a morte virá e nenhuma circunstância consegue evitar que isso ocorra conosco – em toda a história ninguém que nasceu escapou de morrer, então o que haveria de tão especial em nós para não morrer?
  • A duração de nossas vidas não pode ser estendida quando chega a nossa hora de morrer, e o restante da nossa vida útil está diminuindo incessantemente – a cada momento que vivemos estamos envelhecendo e nos aproximando da morte, e não ficando mais jovens e distantes da morte. É como estar numa esteira rolante movendo-se, sem parar, rumo à nossa morte inevitável.
  • Nós morreremos mesmo se não tivermos tido a chance enquanto vivos de tomar as medidas que nos permitiriam morrer com a mente em paz e nenhum arrependimento – a morte pode vir de repente, quando menos esperamos, através de um súbito ataque do coração ou de um acidente de carro, por exemplo..

Não há como ter certeza de quando vamos morrer porque:

  • Em geral, não há certeza quanto à duração de nossas vidas – nem temos que ser velhos para morrer.
  • Há mais chances de morrermos e menos de nos mantermos vivos – com o aquecimento global, há mais e mais desastres naturais e doenças pandêmicas; com recursos naturais diminuindo cada vez mais e maiores desigualdades econômicas há mais e mais violência; com o sentimento crescente de desesperança há mais overdoses e assim por diante.
  •  Nossos corpos são extremamente frágeis – a menor doença ou acidente pode causar a nossa morte.

Além de tomar medidas preventivas, trabalhando para melhorar nossas atitudes e comportamentos, nada mais pode nos ajudar a morrer sem arrependimentos e com a mente em paz. Se tivéssemos que encarar nossa morte agora:

  • Nosso dinheironão nos ajudaria em nada – ele seria apenas um número na tela do computador;
  • Amigos e parentes não poderiam nos auxiliar em nada – teríamos que deixá-los para trás e, se todos eles chorassem ao nosso redor, só nos deixariam mais perturbados.
  • Nem nosso corpo poderia ajudar – quanto conforto poderíamos obter de ter perdido aqueles quilos extras?

Portanto, decidimos que a única coisa que faz sentido na vida é tomar as medidas necessárias para não morrermos com medo e arrependimentos.

Resumo

Tomar consciência da inevitabilidade da morte não tem como propósito nos deixar deprimidos ou repletos de medos. Quando nos damos conta de que o tempo que nos resta é limitado e que ninguém tem como garantir quando ele terminará, ficamos motivados a aproveitar mais as oportunidades e o tempo que temos. Estar atento à morte nos ajuda a superar a preguiça e a procrastinação que nos impedem de dar passos positivos para evitar que as coisas tornem-se piores no futuro.

Top