Como Meditar

A meditação é uma ferramenta para acalmar a mente, aliviar o estresse e desenvolver boas qualidades. A maioria dos iniciantes quer começar logo, sem aprender muito sobre os ensinamentos budistas. No entanto, é bom progredirmos por etapas. Nossa meditação será gradualmente mais profunda à medida que aprendermos o que o Buda ensinou. Aqui, veremos algumas questões gerais sobre a prática da meditação. Um praticante avançado consegue meditar a qualquer hora e em qualquer lugar, mas para os iniciantes é bom encontrar um lugar tranquilo e conducente à prática, pois o meio ambiente nos afeta muito.

O Lugar para Meditar

Podemos achar que um quarto com velas, estátuas e incensos seja o melhor para meditar. Se for isso que quisermos, não tem problema. Mas, por sorte, não é necessário um ambiente tão elaborado; o importante é que esteja limpo e arrumado.

Quando o ambiente à nossa volta está organizado, isso ajuda a nossa mente a se organizar. Um ambiente caótico afeta a mente de forma negativa.

No começo, um ambiente silencioso também ajuda muito. Mas isso pode ser difícil se vivermos em uma cidade grande, por isso muitas pessoas procuram meditar de manhã bem cedo ou tarde da noite. Chegará uma hora em que o barulho não nos atrapalhará, mas no começo pode ser muito perturbador.

Música e Meditação

No budismo, não aconselhamos meditar com música, pois isso significaria usar uma fonte externa de tranquilidade. E queremos ser capazes de gerar paz internamente.

A Postura da Meditação

O mais importante é sentar em uma posição confortável, com as costas retas e com os ombros e os músculos do pescoço e da face relaxados. Se sentir-se mais confortável sentando em uma cadeira, tudo bem. Meditação não deve ser tortura! Em alguns tipo de meditação do Zen, não podemos mexer nem um músculo mas, em outros tipos, se precisarmos movimentar as pernas, movimentamos, não tem problema.

Quanto Tempo Meditar

No início, é recomendável meditar por um período muito curto – três a cinco minutos são suficientes. Veremos que é muito difícil permanecermos focados por um tempo mais longo. É muito melhor meditar por um período curto, mas com a mente focada, do que por um período longo com a mente distraída, sonhando acordada ou mesmo dormindo!

Um dos princípios mais importantes a ser lembrado é que sempre teremos altos e baixos. Alguns dias a meditação vai muito bem, e outros dias não.

É importante que nosso corpo e mente estejam relaxados e que não os forcemos muito. Alguns dias teremos vontade de meditar, outros não. O progresso nunca é linear, portanto um dia nos sentiremos ótimos e no outro não muito bem. Após alguns anos persistindo, veremos que nossa meditação segue uma tendência de melhora.

Quantas Vezes Meditar

O mais importante é perseverar. O melhor é meditar todos os dias, começando com apenas por alguns minutos. Após os primeiro minutos, fazemos uma pequena pausa e depois meditamos por mais alguns poucos minutos. É melhor praticar assim do que sentar-se por uma hora em uma sessão de tortura.

Meditação na Respiração

A primeira meditação que a maioria das pessoas aprende é simplesmente sentar em silêncio e focar na respiração. Essa é uma meditação especialmente útil para nos acalmar quando estamos estressados.

  • Respire normalmente pelo nariz: nem muito rápido, nem muito devagar, nem profundo demais, nem superficial demais.
  • Foque na respiração em um destes dois lugares: ou na sensação do ar entrando e saindo do nariz, para aumentar a energia se estiver com sono, ou na sensação do abdômen inflando e esvaziando, para aterrar uma mente muito distraída.
  • Respirecom consciência, contando ciclos de 10 inspirações e 10 expirações — quando a mente se distrair, gentilmente traga a atenção novamente à respiração.

Não estamos desligando a mente. O trabalho aqui é reconhecer o mais rápido possível quando a atenção divaga e trazê-la de volta; ou, se começarmos a ficar apáticos e sonolentos, tratar de despertar. Não é fácil! A nossa tendência é nem sequer notar o torpor ou a distração — especialmente se houver uma emoção perturbadora envolvida, como lembrar de alguém que temos raiva. Mas a respiração sempre está lá; é algo estável, para onde sempre podemos trazer de volta a nossa atenção.

Benefícios da Meditação na Respiração

Focar na respiração nos proporciona muitos outros benefícios além de nos ajudar a lidar com o estresse. Se formos o tipo de pessoa que está sempre com a “cabeça nas nuvens”, focar na respiração nos ajudará a aterrar. A meditação com foco na respiração também foi adotada em alguns hospitais, especialmente nos Estados Unidos, para o gerenciamento da dor. E a respiração pode aliviar não só a dor física; mas também diminuir a dor emocional.

Gerar Amor pelos Outros

Uma vez que tenhamos acalmado a mente com a meditação na respiração, podemos usar esse estado mental aberto e alerta para gerar mais amor pelos outros. No começo, não dá para simplesmente pensar: “Agora eu amo todo mundo” e realmente sentir isso. Não haverá poder por detrás de um pensamento como esse. Então, usamos todo um processo de pensamento para gerar um sentimento amoroso:

  • Todos os seres vivos são interconectados; todos estamos juntos aqui.
  • Somos todos iguais: queremos ser felizes e não queremos infelicidade.
  • Todos queremos ser amados, ninguém quer ser repudiado ou ignorado.
  • Todos os seres são iguais, eu inclusive.”

E já que somos todos interconectados, sentimos:

  • Que todos sejam felizes e tenham as causas da felicidade. Que maravilhoso seria se todos fossem felizes e ninguém tivesse nenhum problema.

Ao contemplarmos isso imaginamos uma luz amarela e quente em nosso coração, como um sol, brilhando em todas as direções, levando amor a todos. Se a atenção divagar, a trazemos de volta ao sentimento de “Que todos sejam felizes”

Meditação para o Cotidiano

Se praticarmos esse tipo de meditação, desenvolveremos ferramentas para usar no dia a dia. Nosso objetivo final não é conseguir focar na respiração por um dia inteiro, mas usar a habilidade de nos mantermos focados. Se estivermos conversando com alguém e só conseguirmos pensar: “quando será que ele vai se calar?!”, nossa prática de meditação nos permitirá perceber e mudar esse pensamento para “Este é um ser humano que quer ser amado e escutado, assim como eu”. Dessa forma, a meditação pode nos ajudar em nossa vida pessoal e em nossas interações com os outros.