Cuidando Igualmente de Todos e Desenvolvendo Compaixão

Outros idiomas

A Necessidade de Uma Atitude Igualitária em Relação a Todos

Para desenvolver compaixão é necessário purificar e treinar a mente e o coração. A definição de compaixão é a atitude com a qual você deseja que todos livrem-se de seus problemas e infelicidades. A atitude com a qual você deseja que todos sejam felizes é chamada de amor. A razão pela qual não temos essas atitudes, de desejar que todos sejam felizes e ninguém tenha problemas, é porque não temos uma atitude igual em relação a todos. Com nossos inimigos somos hostis e sentimos raiva, e em relação aos amigos e parentes sentimos apego e paixão.

Superando o Apego, a Hostilidade e a Indiferença

Para superar seu apego, você deve entender que apego tem a ver com algum tipo de desejo passional, e isso é algo muito destrutivo, e cria um grande potencial negativo. É destrutivo ficar tão apaixonado por alguém, por isso o apego e o desejo acumulam um grande potencial negativo. Se você é hostil com um inimigo, você fica com raiva e desenvolve ódio, e isso também traz muitos problemas. É necessário superar essas atitudes e sentimentos extremos de apego e hostilidade e desenvolver uma atitude equanime em relação aos outros, na qual você não se sente hostil e irritado com aqueles que considera inimigos, e não se sente apegado àqueles que gosta e considera seus amigos.

Outra razão pela qual não temos uma atitude equanime em relação a todos é porque somente quando as pessoas nos ajudam sentimos o desejo de ajudá-las. A única razão pela qual queremos ajudar alguém é porque ele ou ela fez algo de bom para nós e nos ajudou. A razão pela qual queremos ferir um inimigo e nos sentimos irritados e desejamos machucá-lo é porque ele nos feriu de alguma forma. A maneira de aprender a lidar com essa situação é imaginar três pessoas à sua frente: uma que o tenha ajudado, uma que o tenha magoado muito e uma, um estranho, que não tenha lhe ajudado nem prejudicado. Você deve olhar para os sentimentos que surgem quando pensa nessas três pessoas à sua frente. Com a pessoa que te ajudou, você sente vontade de fazer algo de bom, tem vontade de ajudá-la. Com a pessoa que te machucou - você tem vontade de machucá-la de volta. Com a pessoa que não ajudou nem prejudicou você - você sente total indiferença e não deseja ferir nem prejudicar essaa pessoa. Você simplesmente não tem sentimento algum por ela.

Pontos a Considerar para Equalizar nossa Atitude em Relação aos Outros

Se você olhar para o tipo de atitude que temos, verá que é principalmente uma atitude de favoritismo. Escolhemos nossos favoritos quando decidimos quem ajudar. Considere duas pessoas, uma que o tenha magoado profundamente ontem, mas que o tenha muito ajudado hoje; e outra que o tenha ajudado muito ontem, mas o magoado profundamente esta manhã. Pense em qual você desejaria ajudar e qual você desejaria prejudicar? Se você for ajudar a pessoa que te ajudou ontem, bem, ela te feriu esta manhã, não foi? Se você quer prejudicar a pessoa que te feriu ontem, bem, ela não te ajudou esta manhã? Você deve considerar como você tem essas idéias sobre as pessoas; por que você imagina que algumas pessoas são seus verdadeiros inimigos e sempre irão lhe prejudicar, que sempre serão assim, sempre tentarão te pegar. E por que você acha que algumas pessoas são maravilhosas e sempre te ajudarão, o tempo todo, que estarão sempre querendo te ajudar. Se você pensar em como você vê as coisas, que você vê em categorias concretas, e perceber que isso não é verdadeiro, isso o ajudará a equalizar sua atitude em relação aos outros.

Se quando você pensa em um estranho, alguem que nunca o feriu nem ajudou nesta vida, e vê que sente total indiferença em relação a ele e não tem nenhuma vontade de ajudá-lo ou feri-lo, você deve considerar que é bem possível que, no futuro, essa pessoa venha a ajudá-lo muito. É bem possível que alguém que você nunca pensou que poderia ajudá-lo venha a ser alguém que lhe dará uma grande ajuda. Da mesma forma, não há certeza de que alguém que você acha que vai lhe dar uma grande ajuda irá mesmo ajudá-lo. Em todo caso, você deve tentar perceber que todos os seres, de alguma forma, já o ajudaram, estão te ajudando ou podem te ajudar no futuro.

Mas você poderia argumentar: Você diz que todo mundo está sempre te ajudando, mas às vezes as pessoas não te machucam? É verdade que algumas pessoas podem te machucar, mas se você analisar, a quantidade de ajuda que lhe dão é muito maior do que qualquer dano que possam causar. Além disso, quando alguém o machuca e prejudica, você pode realmente se beneficiar bastante com isso. Por exemplo, você pode observar o meu caso. Meu país foi atacado e tomado, causando muitos danos a nós. Mas isso se tornou uma circunstância para eu poder viajar por muitos países em todo o mundo e encontrar pessoas como você. Na verdade, esse mal acabou sendo bom.

Além disso, quando alguém lhe causa muitos danos e o magoa, isso lhe dá a oportunidade de praticar a paciência e a tolerância, e, por meio do aperfeiçoamento de uma atitude de paciência e tolerância, você pode se iluminar. Isso faz parte do processo que é necessário. Quando Atisha foi ao Tibete, levou consigo um atendente indiano extremamente desagradável e irritante. As pessoas diziam: “Por que você traz alguém tão chato assim? Isso só deixa todo mundo com raiva. Atisha disse: "Não, essa é a pessoa com quem eu sempre preciso praticar paciência e tolerância".

Se, quando temos inimigos, e sentimos grande raiva e hostilidade pelo inimigo e desejamos machucá-lo, se ninguém nunca fosse morrer, isso seria uma coisa. Mas se o nosso inimigo, por exemplo, fosse ser executado amanhã, se ele com certeza fosse morrer amanhã, não faria sentido tentar machucá-lo esta noite. Da mesma forma, se você fosse ser executado esta noite, qual seria o sentido de sair por aí prejudicando e machucando os outros agora?

Há muitas coisas a se pensar. Outro ponto é pensar que se houvesse dez pessoas famintas à sua porta, todas elas teriam o mesmo direito de serem alimentadas. Todas estariam igualmente com fome. Da mesma forma, se houver dez pessoas doentes, todas têm o mesmo direito, todas precisam receber remédios e ser tratadas. Você deve realmente refletir com muito cuidado sobre isso: assim como quer ser feliz, e não gosta de ser infeliz, ter problemas e sofrer, absolutamente todo mundo sente exatamente a mesma coisa.

Além disso, não há certeza no status das pessoas. Não é que as pessoas serão sempre suas amigas ou sempre suas inimigas. Você pode ver como poucas palavras podem transformar seu melhor amigo em um inimigo. Tudo o que ele têm que fazer é dizer algo que o machuque e, imediatamente, se tornará seu inimigo. O mesmo pode acontecer com alguém que você não suporta, é bem possível que, com uma pequena circunstância, essa pessoa possa se tornar um amigo muito querido e que você não suporte ficar longe dela por uma ou duas horas. Você deve refletir dessa forma, sobre como não há certeza, e como amigos podem se tornar inimigos e vice-versa.

Sempre pensamos nessas categorias extremamente concretas de eu e outros, como se fossem categorias realmente concretas; mas se fosse assim, os próprios budas teriam visto o mundo através dessas categorias concretas, mas não o fizeram. Podemos observar um exemplo da vida do Buda. O Buda tinha um primo chamado Devadatta, que estava sempre tentando prejudicá-lo. Devadatta fazia coisas como atirar pedras no Buda, e muitas vezes tentava competir com ele. O Buda tinha uma constituição física extremamente forte, como resultado de todos os potenciais positivos que gerou no passado. Sempre que precisava tomar algum remédio ou medicação, ele tinha que tomar uma dose extremamente forte, pois era uma pessoa muito forte, ou melhor, ele tinha uma constituição física muito forte. Nisso também, seu primo Devadatta sentiu que tinha que competir com o Buda, e que deveria receber a mesma dose de remédio e a mesma potência que seu primo, porque achava que ele era tão forte quanto o primo, o Buda. Então o médico disse a Devadatta: “Você não é tão forte quanto seu primo, o Buda, e realmente não pode tomar uma dose tão grande de remédio. Isso vai te prejudicar e te deixar doente". Mas Devadatta continuou insistindo, e disso: "Não, sou tão forte quanto o Buda e posso tomar a mesma dose que ele". O médico finalmente teve que ceder, e deu a Devadatta apenas uma dose mais forte do que a que normalmente recomendaria para as pessoas comuns.

Devadatta tomou esta grande dose de remédio, que foi totalmente inadequanda e o deixou mortalmente doente, quase prestes a morrer. Então o Buda foi ver seu primo e disse: "Eu tenho o meu filho, Rahula, e você, meu primo, Devadatta, que está sempre jogando pedras em mim e tentando me prejudicar, mas não tenho favoritismo entre vocês. Eu tenho uma atitude exatamente igual em relação a vocês dois. Pela verdade da minha afirmação, você pode ser curado". Então o Buda colocou a mão na cabeça de seu primo e ele foi curado. Devadatta foi curado por isso, mas sua única reação foi olhar para seu primo, que estava com a mão em sua cabeça, e dizer: "Tire sua mão suja da minha cabeça".

Se o Buda visse as pessoas em termos de categorias, aqueles que são meus e próximos a mim e aqueles que são os outros e distantes, seria bom que nós também olhássemos para as pessoas dessa maneira. Mas, o Buda nunca teve favoritos.

Auto-apreço - A Causa de Todos os Problemas

Além disso, você deve refeltir sobre como o egoísmo e a preocupação apenas consigo mesmo são a raiz de todos os seus problemas, a raiz de tudo que dá errado. Por exemplo, se você é muito egoísta e só se preocupa com seu próprio bem-estar, pode trabalhar para juntar uma grande fortuna. Por causa disso, os ladrões virão e vão querer roubar essa fortuna, e você poderá ser assassinado por um deles. Qual é a raiz disso? É você ter tido uma preocupação egoísta e tentado juntar uma fortuna.

Se você olhar para o exemplo dos acidentes de carro, as pessoas dirigem muito rápido e se envolvem em acidentes. Qual o motivo disso? O motivo é que elas estavam preocupados apenas com elas mesmas. Elas só tinham os pensamentos egoístas de que precisavam chegar primeiro ao destino e mais rápido, e por causa disso provocaram acidentes. Quando você está em um lugar muito escorregadio, que é barrento e úmido, e está caminhando muito rápido porque quer chegar logo ao seu destiono e cai e quebra uma perna e vai para o hospital, qual é a causa desse acidente? Mais uma vez, foi sua preocupação egoísta. Você estava tão envolvido em tentar fazer do seu próprio jeito e chegar lá mais rápido que caiu.

Da mesma forma, toda a desarmonia e todos os problemas entre os países são devidos ao egoísmo das várias partes envolvidas. E o mesmo se aplica quando as pessoas tomam muitas drogas, adquirem o hábito de beber muito e estão sempre bebendo álcool.  Todos os problemas e dificuldades que enfrentam são devidos a essa preocupação egoísta que os levou a constituir esse hábito. Novamente, quando alguém que é egoísta e só pensa em si mesmo: Qual é a reação que todos têm em relação a essa pessoa? Ninguém gosta dessa pessoa; ninguém gosta de alguém que é egoísta. Você deve pensar dessa forma em todas as desvantagens de ser egoísta. Se você não se livrar do seu egoísmo, será como ter uma doença terrível dentro de si.

Apreço Pelos Outros - A Fonte de Toda a Felicidade

Por outro lado, tudo de bom que nos acontece resulta de nossa preocupação com os outros. Se estamos sempre trabalhando para os outros, ou sempre preocupados com os outros, todos vão gostar de nós e querer estar conosco. Se uma pessoa assim morre, todos se sentem muito tristes, sentem uma grande perda e oram por essa pessoa. Além disso, aqueles que estão sempre preocupados com os outros, serão sempre bem sucedidos em seus empreendimentos e em seu trabalho. Se você está sempre preocupado com os outros e é prestativo para com os outros, verá que não serão apenas os seres humanos que gostarão de você, os animais também.

Se você pensar sobre o que o Buda conquistou, verá que ele conseguiu superar todos os seus obscurecimentos mentais, todos os seus problemas, todos os seus obstáculos e defeitos. Ele foi capaz de obter todas as boas qualidades possíveis a alguém. Ele percebeu seu maior e mais completo potencial; e a razão pela qual foi capaz de fazer tudo isso foi porque deixou de lado toda a preocupação egoísta consigo mesmo e pensou apenas nos outros. Quando você está sempre pensando em beneficiar os outros e sua preocupação é sempre com os outros, eles ficam felizes que você está trabalhando para eles, e não se sentem tristes por você não se importar com eles. Mas se você estiver sempre pensando apenas em si mesmo, e que gostaria que as coisas corressem bem para você, quando elas correrem bem para uma outra pessoa, isso o deixará infeliz.

Trocando Nossas Atitudes

Até agora, o que estávamos fazendo era simplesmente ignorar os outros e trabalhar apenas para o nosso próprio bem, e o que precisamos fazer é mudar nossa atitude; basta que troquemos nossa atitude em relação a essas duas coisas e, em vez de ignorar os outros, agora devemos nos ignorar, e em vez de valorizarmos apenas a nós mesmos, devemos valorizar os outros. Isso é o que realmente significa mudar sua atitude ou trocar a atitude que tem em relação a si mesmo com a que tem em relação aos outros. Trocar de lugar com os outros não significa que agora eu sou você e você é eu. A menos que você troque suas atitudes em relação a si mesmo e aos outros, não há como alcançar o estado iluminado de um Buda. Se você gerar esses pensamentos como um hábitos benéficos de sua mente, se meditar sobre eles, então, com base nisso, será capaz de desenvolver compaixão sem dificuldade.

Lembrando da Bondade de Todos os Seres e Sentindo Gratidão

Além disso, você deve levar em consideração que ninguém foi mais gentil conosco do que todos os outros seres com mentes limitadas. Você deve pensar, por exemplo, que em alguns países as pessoas gostam de comer mel, e de onde vem esse mel? Como é feito? Ele vem do trabalho de pequeninas abelhas. Elas têm que construir casas, têm que sair e recolher o pólen das flores. Elas fazem o mel e tudo isso é explorado, e usamos tudo isso para nós. O fato de podermos, como seres humanos, ter mel, deve-se ao trabalho árduo das abelhas. Elas fazem todo o trabalho e nós aproveitamos, portanto elas são muito bondosas conosco. Da mesma forma, você deve pensar de onde vem seu leite e carne. Tudo vêm da bondade de seres limitados, seres com mentes muito limitadas.

Pensando dessa maneira sobre a bondade dos outros, devemos sentir gratidão e sentir que devemos procurar retribuir essa bondade, e podemos retribui-la por meio da prática espiritual. Se você pensar na bondade dos outros, desenvolverá uma atitude de estimar os outros, como quando tem algo muito precioso e cuida muito bem disso. Você desenvolverá a mesma atitude em relação aqueles que ama, desejará cuidar deles, e se sentiria muito triste se alguma coisa desse errado para eles.

Desenvolvendo Compaixão

Tudo isso depende do desenvolvimento de uma atitude equanime em relação aos outros. Quando você conseguir igualar sua atitude em relação a todos os seres e não tiver favoritos, conseguirá realmente desenvolver sincero amor e compaixão por todos. Para realmente desenvolver a compaixão, você deve pensar, por exemplo, nas várias maneiras pelas quais os pobres animais são abatidos. Por exemplo, em alguns países onde eles matam vacas e búfalos, o modo como eles fazem isso é pegar um martelo e esmagar sua cabeça, às vezes mais de treze vezes e ainda assim o animal não morre. Da mesma forma, em alguns lugares, a maneira que eles abatem grandes tartarugas ou cágados é simplesmente pegá-los e cortar em fatias enquanto ainda vivem, eles simplesmente matam muito lentamente. Você deve pensar em como você construiu os potenciais negativos para nascer como um animal e experimentar exatamente a mesma coisa. Você deve pensar sobre como seria se você tivesse essas coisas horríveis acontecendo com você.

A próxima coisa que você deve pensar é que sua própria mãe nesta vida também construiu os potenciais negativos para renascer como um animal e ter algo assim acontecendo com ela. O que você faria se visse isso sendo feito com sua mãe? O que você sentiria? Depois pense na mesma coisa acontecendo com seu pai. Depois pense sobre isso acontecendo com cada um de seus amigos. Depois continue pensando, pense se isso acontecesse com seus inimigos. Depois pense nisso em termos de todas as criaturas vivas. Se você pensar desta maneira, através deste processo, você desenvolverá um estado muito sincero de compaixão, desejando que todos estejam livres de todo sofrimento e problemas. Se você puder verdadeiramente e sinceramente desenvolver este grande estado de compaixão, então o estado para se tornar um Buda não estará muito longe. Esta é uma atitude extremamente importante e benéfica para se desenvolver.

Top